IMD | Instituto Metrópole Digital

Notícias

22 jun 2020/ ASCOM

Software desenvolvido pelo IMD registra dados de 1,6 mil teleatendimentos sobre Covid-19

De maneira a contribuir para a assistência médica contra o Coronavírus (Covid-19), colaboradores do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) criaram um sistema capaz de registrar dados oriundos de consultas de telemedicina e reunir informações sobre testes do novo vírus em pacientes de Natal (RN) e de cidades do Alto Oeste potiguar.

A ferramenta, em uso pelo Instituto de Medicina Tropical (IMT/UFRN) desde março deste ano, foi desenvolvida por professores e alunos vinculados à Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) do IMD e já auxiliou mais de 1,6 mil teleatendimentos e computou dados referentes a mais de 5 mil exames de Covid-19.

Segundo a professora Eliana Lúcia Tomaz, vice-diretora do IMT, a utilidade do software se dá tanto no atendimento especializado para esclarecer dúvidas da população sobre o vírus, como no registro e contato pós-exames.

No teleatendimento, fazemos uma ficha clínica virtual dos pacientes e reunimos tudo no sistema. Já no atendimento pós-exame, registramos todos os dados enviados por unidades de saúde, o que tem ajudado infectologistas a contatar os pacientes diagnosticados com Covid-19 e passar as devidas recomendações médicas”, explica a vice-diretora.

Teleatendimento

Destinado a esclarecer dúvidas de pessoas suspeitas de terem contraído Covid-19, o teleatendimento médico do IMT – acessível pelo número (84) 3342-2300 – visa evitar o deslocamento até unidades de saúde, de maneira a diminuir a propagação do novo vírus.

O serviço acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e conta com o apoio de médicos e enfermeiros lotados no IMT e de profissionais de outros departamentos da UFRN, como Diretoria de Atenção à Saúde do Servidor (DAS) e Departamento de Infectologia da Universidade.

Diagnóstico

O IMT tem oferecido a unidades de pronto atendimento de Natal, Mossoró, Apodi e Areia Branca materiais para coleta e diagnóstico do Coronavírus, de maneira a receber informações de diferentes locais e traçar, também, o quadro epidemiológico da doença no RN.

Esses dados ajudarão tanto os profissionais de saúde, que adotarão medidas mais assertivas no tratamento, como também as próprias autoridades, que poderão tomar decisões baseadas em dados concretos, de modo a traçar um panorama mais completo da doença”, comenta Selma Jerônimo, docente da UFRN que integra o grupo articulador da iniciativa.

Para a coleta e registro de dados pós-exame, o IMT conta com o apoio de diferentes órgãos e colaboradores, tanto de Natal como dos municípios do Alto Oeste.

Temos constante interação com profissionais da assistência, prefeitos e secretários de saúde. Fazemos essas parcerias de maneira a auxiliar o poder público tanto nesse levantamento de informações como no apoio às notificações das pessoas infectadas”, comenta Tomaz.

Outras Notícias

09 jun 2020 por
ASCOM

Aplicativo Tô de Olho cria funcionalidade que permite identificar com precisão risco de contágio por Coronavírus

Criado pelo IMD e Ministério Público, app funciona de forma combinada com Programa Nota Potiguar


TECNOLOGIA | COVID-19
09 jul 2020 por
ASCOM

IMD lança nova edição da Revista Metrópole

A comunidade pode conhecer mais sobre as novidades do Instituto acessando a publicação em seu site


COMUNICAÇÃO | COMUNIDADE