IMD | Instituto Metrópole Digital

Notícias

13 mai 2020/ ASCOM

IMD firma parceria com universidade escocesa para otimizar predições sobre Coronavírus no RN

 

No intuito de auxiliar o governo no combate ao Coronavírus (Covid-19), o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) firmou parceria com uma universidade escocesa para criar um projeto de pesquisa que deve otimizar a predição de informações epidemiológicas referentes ao novo vírus no Estado.

Oficializado na última segunda-feira (11), o projeto contará com estudos de curto prazo que vão aperfeiçoar os modelos de predição epidemiológica relacionados ao Covid-19 utilizados pelas autoridades dos municípios potiguares.

Nossa proposta é aperfeiçoar as ferramentas já utilizadas, como aquelas que a gente vê na TV, para que elas retratem mais fielmente a realidade. Muitas das tecnologias que preveem números de mortes e contágios usam parâmetros de cidades com infraestrutura bastante diferente, que não se aplicam a Natal”, comenta o professor Renan Moioli, docente do IMD que está a frente da parceria, em conjunto com o professor César Rennó.

Parceria

Fruto de colaborações ocorridas anteriormente entre docentes do IMD e pesquisadores da universidade escocesa Heriot-Watt, a parceria surgiu após o governo do Reino Unido abrir uma chamada pública de fomento a novas tecnologias e pesquisas de outros países para estudar o comportamento do novo Coronavírus pelo mundo.

Ao contemplar as áreas de Neuro-robótica e Simulação Computacional, o projeto foi aprovado e contará como o financiamento da Global Challanges Research Fund (GCRF), fundo de investimento administrado pelo governo inglês.

Reconhecimento

Para o professor Renan Moioli, a parceria representa um importante reconhecimento tanto para a universidade como para o IMD. “Isso reflete a nossa capacidade técnica e científica de responder a importantes demandas de nível internacional. Além disso, a iniciativa nos mostra a competência dos nossos programas de pós-graduação”, enfatiza do docente.

Dada a urgência da temática, a parceria está prevista para durar três meses. A equipe contará também com a participação de bolsistas de graduação e pós-graduação para o levantamento de conhecimentos científicos relacionados à simulação e modelagem computacional, além de técnicas matemáticas e de estatística.

No IMD, docentes e estudantes fazem uso desses mecanismos científicos no Programa de Pós-Graduação em Bioinformática (PpgBioinfo), organizado no âmbito do Centro Multiusuário de Bioinformática (BioME). “Já conhecemos a ciência, só nos resta aplicá-la no contexto do novo vírus”, explica Moioli.

Outras Notícias

01 nov 2019 por
ASCOM

Professores do IMD discutem criação de núcleo de pesquisa e inovação em Inteligência Artificial

Apresentada na tarde de hoje (1º), proposta inicial visa democratizar ciência de dados à comunidade


UFRN | TECNOLOGIA
21 out 2019 por
ASCOM

Pesquisa do Smart Metropolis recebe prêmio de melhor artigo em evento internacional

Trabalho foi reconhecido na 5ª Conferência Internacional IEEE de Cidades Inteligentes, no Marrocos


SMART METROPOLIS | PREMIAÇÃO