IMD | Instituto Metrópole Digital

Notícias

01 ago 2019/ ASCOM

Loggi realiza evento institucional no IMD e prevê expansão de mercado

A empresa Loggi, maior startup do ramo do e-commerce no Brasil, realizou hoje (01), no auditório do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), uma palestra sobre o impacto de suas ações para o varejo online brasileiro, com enfoque em tecnologia.

O evento, direcionado a profissionais de Tecnologia da Informação (TI), empreendedores e estudantes, aconteceu no período da tarde, das 14h às 16h, e foi motivado, segundo André Paim, head of research da Loggi, pelo potencial enxergado pela empresa no mercado potiguar.

“Tanto o Nordeste como o Norte tem um potencial muito grande para o e-commerce. No Sudeste isso já é bastante difundido, mas temos planos de expandir essa indústria para as outras regiões do Brasil”, avalia Paim.

Tal visão é refletida na meta de crescimento para diferentes capitais, como Manaus e Fortaleza, além de Natal. Segundo André Paim, “o plano é alcançar a maioria da população brasileira e, para o ano de 2020, atender mais de mil cidades no país”. Até o momento, a Loggi está presente nas principais capitais de todas as regiões do país.

Palestra

Após um breve apresentação dos colaboradores da Loggi e do papel da empresa no mercado do e-commerce, o evento seguiu com uma palestra que expôs toda a logística e tecnologia utilizada para o funcionamento da empresa. Na ocasião, André Paim abordou temas como modelos de roteamento, entregas de mercadorias, centros de distribuição, entre outros assuntos.

O empresário também apresentou programas voltados ao crescimento em organização técnica, à otimização do processo de roteamento de e-commerce e ao mantimento do sistema de software com desempenho efetivo, entre outros.

Buscando talentos

Além da operação técnica, o empresário também apresentou o Programa de Trainee Acadêmico. Segundo Paim, a iniciativa, orientada pelo plano de expansão nacional, consiste na contratação de profissionais com experiência em pesquisas acadêmicas que demonstrem interesse em trabalhar no mercado de tecnologia.

“Existe muita gente que apresenta dificuldade nessa transição do ambiente universitário para o mercado. Nossa proposta é aproveitar o conhecimento desses profissionais, que desenvolveram várias pesquisas, e oferecer uma experiência de mercado para uma possível contratação”, explica André Paim.

Na prática, isso acontece por meio da seleção de pesquisadores para passarem três meses em São Paulo (SP), momento em que será avaliada a capacidade de aprendizado do candidato. “Para aqueles que demonstrarem mais aptidão, oferecemos uma proposta de trabalho”, afirma Paim.

Trabalhar na Loggi  

Em seguida, a palestra contou com a apresentação de colaboradores que atuam em diferentes áreas na empresa. Na ocasião, o engenheiro Akio Nakamura e Rodrigo Soares, engenheiro de software formado na UFRN, aproveitaram para mostrar suas demandas na Loggi, abordando os desafios cotidianos, o que desenvolvem em tecnologia, entre outros assuntos.

Outro fator explorado na apresentação foi a cultura organizacional da startup de e-commerce. Para isso, Guilherme Ribeiro, employer branding coordinator, falou sobre os benefícios empregatícios oferecidos aos colaboradores da Loggi, eventos da empresa, processos de avaliação profissional e estrutura física da instituição.

“Nós também temos um projeto de realidade de inclusão, iniciativa que visa atender aos mais diversos grupos de profissionais, independentemente de cor, religião ou grupos sociais. Nossa proposta é manter a Loggi uma instituição inclusiva”, conta Ribeiro.

O evento ainda contou com um momento para os participantes sanarem dúvidas sobre diferentes aspectos da Loggi, como tecnologias utilizadas, cultura organizacional, plano de expansão e contratação de recursos humanos.

Empresa unicórnio

A Loggi se tornou neste ano uma das oito startups a receberem o título de Unicórnio, dado para empresas cujo valor de mercado alcança 1 bilhão de dólares ou mais. O fato aconteceu depois de um aporte de investimentos de US$ 150 milhões, feito pelos fundos SoftBank, GGV Capital, Fifth Wall e Velt Partners, além da Microsoft.

A empresa, que tem sede em São Paulo, realiza 100 mil entregas diariamente, atuando em mais de 50 cidades e contando com 20 mil motofretistas e motoristas de vans. Hoje ela atende algumas das maiores lojas de entrega online do Brasil, como é o caso da Dafiti e Mercado Livre.

 

Outras Notícias

29 jul 2019 por
ASCOM

IMD sediará workshop de inteligência em geolocalização e computação

Deep Dive é realizado pela empresa In Loco e acontecerá na sexta-feira, a partir das 13h


EVENTO
02 ago 2019 por
ASCOM

Estudantes de núcleo de bioinformática do IMD se classificam para a final do HackFest 2019

Equipes ocupam primeiro e quinto lugar do ranking de finalistas. A final acontecerá em 20 de agosto


EVENTO